ENTREVISTA: Paulo Fabião (Humorista)

Salve Citianos e Citianas!


Amanhã, 2 de Maio, receberemos nossa segunda apresentação do projeto Acess'art. Um projeto onde nós, do Espaço CITA, estamos nos preparando para receber artistas e o público PCD, e desenrolando uma série de formações e reformas no espaço para que possamos cada vez mais ser um espaço além de plural, também acessível a todes.


Desta vez, receberemos o comediante, jornalista, escritor, palestrante e anticapacitista, Paulo Fabião . Ele trará o seu show "Esperando Sentado" e contará no palco do CITA suas vivências e situações cotidianas enquanto cadeirante.



Paulo Fabião relata com muita ironia e sarcasmo a forma mascaradamente preconceituosa que a sociedade encara e trata a pessoa com deficiência em contatos e situações que deveriam ser comuns. Assim, o espetáculo não é sobre tirar sarro da deficiência, mas sim do olhar equivocado da sociedade perante as pessoas com deficiência. Com seus relatos, o humorista ainda esclarece dúvidas e quebra tabus ao falar de temas como acessibilidade, relacionamentos e sexo.

Hoje trazemos para vocês 07 perguntas que fizemos em uma entrevista com o nosso convidado de amanhã, o Paulo Fabião. Ele vai se apresentar nesta sexta (06 de Maio), às 20h.


Conheçam um pouco mais nosso convidado, e não se esqueçam de reservar seu lugar nesta apresentação (devido a pandemia estamos com capacidade reduzida das salas, por isso, faça sua reserva para garantir seu lugar).




 

ENTREVISTA

PAULO FABIÃO


ESPAÇO CITA: Conta pra gente um pouco da sua trajetória dentro do Humor. Quando, como e por que você entrou para o humor e mais especificamente para o Stand up?


Eu entrei no humor em 2016. Eu senti a necessidade de falar sobre capacitismo para as pessoas e vi no humor uma forma de fazer com que isso chegasse nas pessoas (de todas as classes) de uma forma leve.


ESPAÇO CITA: Não é comum vermos humoristas PCD's nos palcos de Stand up. Você encontra algum motivo para esses corpos não estarem ali? E no seu caso, você encontrou ou encontra dificuldades para fechar e realizar o seu show?


O mundo artístico no geral é muito hostil, então no humor não seria diferente. É hostil com todas as minorias, mas talvez com nós PCDs seja pior, pois além de menos oportunidade e visibilidade, ainda temos que lidar com a falta de acessibilidade. Poucas casas de comedia São acessíveis.


ESPAÇO CITA: Agora, polêmica! rs. O Stand up já é um fato no cenário nacional, mas ainda assim, muita gente encontra resistência nesse tipo de humor. Uma das maiores resistências vem por conta de alguns praticantes levarem o humor ácido (e às vezes até ofensivo) como linha principal do seu texto. Recentemente tivemos o caso do Chris Rock fazendo uma piada sobre o cabelo da Jada Pinkett Smith, que gerou várias críticas a favor e contra o humorista (E aqui não estamos falando do tapa do Will, que essa é outra discussão que nem vamos entrar). Qual a sua posição sobre o humor que se aproveita da deficiência, condição, raça ou gênero de outra pessoa?


A sociedade tem limites então se o humorista vive em sociedade, ele deve viver dentro desses limites. Se racismo, capacitismo, homofobia são crimes, piadas com esse teor também São. O humor deve evoluir no mesmo ritmo que a sociedade evolui. Se hoje a sociedade não aceita certas condutas, o humor também não deve aceitar.


ESPAÇO CITA: Vamos falar de políticas públicas voltadas ao artista PCD. Confesso que mesmo sendo um articulador da cultura (e aqui falo também com um filho de cadeirante), nunca ouvi falar de uma política que fomente o/a artista PCD. Acredito que, somente há pouco mais de 2 anos os editais do Estado e Município de São Paulo incluíram "Indutores de Inclusão" em alguns editais onde, PCD's, LGBTQIA+, Negros e indígenas ganham 1 ponto no final do projeto para terem mais chances. Não chega a ser uma política pública de fato. Você conhece algum movimento em busca disso? Acha que deveria existir um edital /premiação onde apenas artistas PCD's pudessem concorrer? Ou acredita em outro formato onde possamos fomentar cada vez mais artistas PCD's, desde a sua infância.


Na cidade de São Paulo, até 2018, existiu a "Virada Inclusiva" que era o equivalente a "Virada Cultural" mas com artistas PCDs, mas Acabou. A Lei Paulo Gustavo, se aprovada, parece que também contemplará artistas PCDs, mas ainda é muito pouco. Mas aí entramos em uma questão mais ampla: PCDs são uma minoria muito invisível ainda, não só artisticamente, mas de modo geral. E mesmo dentro de outras militâncias. Ninguém fala sobre as pessoas com deficiência.


ESPAÇO CITA: Nessa nossa caminhada de aprendizado sobre os artistas e público PCD, já notamos que alguns artistas não querem, ou evitam falar ou carregar em sua arte o tema da sua deficiência. Muitos querem falar sobre outros temas sem que sua deficiência seja protagonista no espetáculo. No entanto, por meio de algumas conversas, já percebemos que esses mesmos artistas só conseguem contratos quando justamente o que se é explorado é a deficiência, o colocando num lugar de superação. O que você poderia nos falar sobre isso, e o que espaços culturais precisam entender sobre contratar pessoas com deficiência?


Ainda hoje, infelizmente, na maioria dos casos pessoas com deficiência São vistas somente como "Pornografia de Inspiração", ou seja, superação e inspiração para terceiros. E obviamente essa ótica é errada. A deficiência é uma característica marcante, mas não somos só ela e ela não nos define.


ESPAÇO CITA: Agora, falando sobre a sua apresentação de amanhã, o que o público pode esperar do seu show "Esperando Sentado"?


Acima de tudo, é um show de humor. Obviamente tem um lado de conscientização sobre o capacitismo, mas a graça vem primeiro. Eu sou um humorista cadeirante e não um cadeirante humorista.


ESPAÇO CITA: Por aqui, seguimos ansioses pela sua apresentação amanhã, e agora deixamos esse espaço para se despedir e deixar o seu recado final.

Espero que todos se divirtam e se possÍvel, saiam do show mais anticapacitistas.



 

Serviço:


STAND UP COMEDY


Com Paulo Fabião


Dia 06 de Maio, 20h


Sala de Convivência

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo