Bando Trapos

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone do Flickr

Bando Trapos é um coletivo composto por atores, dançarinos, músicos e arte-educadores, que mescla a pesquisa em torno do universo da máscara teatral, com a linguagem do teatro de rua, do bufão e da cultura popular, em especial as manifestações vivenciadas junto aos artistas e grupos parceiros do bairro do Campo Limpo, transformando todas estas influências e vivências em músicas, intervenções, poesia e teatro.

O Bando Trapos se formou à partir de projetos da Trupe Artemanha de investigação teatral, grupo que deu inicio às atividades do Espaço Cultural CITA. Atuando desde o ano de 2013, é, portanto, o grupo mais antigo que atua artisticamente e também na gestão do espaço. Atualmente o grupo possui repertório com os seguintes espetáculos: “Foi o que ficou... do Bagaço” (2014), Mephisto Injustiçado (2013) – que apesar de ter sido criado especialmente para o CITA já circulou por mais de 20 espaços em toda a cidade e fora dela; O Pequeno Circo de Trapos, As Desaventuras de Uma Sopa Zé Lequinesca (2017).

 

No início de 2019 o grupo estreou o experimento cênico Vozes do Campo Limpo, inspirado em histórias ouvidas ao longo de 10 meses sobre o bairro do Campo Limpo. O experimento deu nome ao atual projeto que o coletivo está desenvolvendo com o apoio da 4ª Edição do Fomento à Cultura da Periferia e está sendo finalizado como espetáculo com estréia prevista para Outubro de 2020. Além disso, também se inicia dentro do coletivo um núcleo de estudos cênicos voltado para mulheres com montagem de espetáculo ceno-musical prevista para 2021.

O Pequeno Circo de Trapos

04 palhaços ou quem sabe 02 palhaços e 02 palhaças, chegam em cortejo tocando e cantando e encontram um pequeno circo antigo e “mal-trapilho”. Aos poucos cada um vai tomando uma função, todos em nome do mesmo propósito: realizar um espetáculo cheio de imagens e mistérios. Entre músicas, poesias, peripécias e brincadeiras eles vão propor ao público o encantamento e a reflexão, mas sem abrir mão do riso. 

MEPHISTO INJUSTIÇADO

Ao anunciar um grande espetáculo, Mephisto seduz os espectadores com a promessa de que verão um inesperado espetáculo. Quatro figuras “bufonescas” são selecionadas como suas protagonistas: Gero (Deco Morais), Flor (Stefany Veloso), Mudo (Joka Andrade) e Mary Star (Ton Moura). Aos poucos, atores e espectadores vão sendo conduzidos por Méphis a encenar e viver momentos que ora parecem teatro ora parecem realidade.

FOI O QUE FICOU... DO BAGAÇO

Três palhaços andarilhos encontram um circo abandonado. Cada um, a seu tempo e sua maneira descobrem este universo, ocupam este espaço e se apropriam das ferramentas que ele oferece. Porém, isto acontece da maneira mais picareta possível: um dos palhaços já se intitula dono do circo! A todo momento, um tenta puxar o tapete do outro, e, mesmo com esses conflitos, o circo se põe em andamento. Cada um vai tomando uma função, e ao longo do espetáculo eles vão propor ao público o encantamento e a reflexão, mas sem abrir mão do riso.

OFICINA: BONECOS DE LUVA COM MATERIAIS REUTILIZADOS

A partir da utilização de materiais recicláveis os participantes confeccionam seu próprio boneco. Meias, ​cola quente, confetes, retalhos, botões, sementes, cordões ​e criatividade darão os acabamentos finais! Ao término da oficina cada um pode levar consigo sua peça confeccionada.

 

Metodologia:

Formato: Oficina | Duração: 01 encontro de 3 horas / Possível adaptar para dois encontros de 1,5 hora com turmas diferentes.

O artista orientador Deco Morais inicia o encontro com uma breve intervenção utilizando bonecos feitos por ele, a fim de se integrar aos participantes e tornar o momento mais acolhedor e descontraído.

→ Prática: Os aprendizes vivenciarão o confeccionar de um boneco de luva, desde o recorte da meia até a criação passo a passo (boca, olhos, sobrancelhas, cabelos e os acabamentos finais) de seu boneco. A oficina é ministrada por dois orientadores. 

 

Público: 

A oficina é destinada para aqueles que já possuem ou não alguma prática artística, podem participar pessoas com idade a partir de 12 anos. Pais, mães, educadores e cuidadores que queiram ampliar suas possibilidades de interação com crianças.

Vagas: Até 30 participantes

 Textos por: Dêssa Souza  

AS DESAVENTURAS DE UMA SOPA  ZÉ LEQUINESCA

As desaventuras de uma sopa Zé Lequinesca é uma peça  inspirada na “Sopa de pedra” de Pedro Malasartes. Zé Lequino, um jovem muito astuto entra em uma aposta com seus amigos, onde faria um velho avarento, mão de vaca, unha de fome lhe dar tudo que fosse preciso para preparar uma deliciosa “sopa de pedras”: temperos, legumes, carnes, vão engrossando a sopa e amolecendo o coração do velho. Os atores trabalham através da narrativa, músicas, máscaras e brincadeiras, diversas questões que pairam o universo humano como a fome, a alimentação saudável, avareza do velho e a esperteza de ZéLequino. Músicas e máscaras apimentam essa história!

EXPERIMENTO CÊNICO VOZES DO CAMPO LIMPO

Coletivo Teatral Bando Trapos foi inspirado em histórias ouvidas de moradores do Campo Limpo durante o projeto Teatro na Periferia Ocupação de Territórios e Imaginários, realizado pelo grupo com o apoio da 2ª Edição do Fomento à Periferia da Cidade de São Paulo. O grupo realizou encontros intitulados Caldos e Causos, uma roda de conversa em torno da fogueira, com caldo quente e violão, onde as pessoas se sentem à vontade pra contar suas histórias, em alguns dias também ocorreram apresentações de grupos teatrais parceiros seguidas de bate-papo. As manifestações afro-brasileiras, poesia e música estão presentes em todo o experimento.

   © 2019 Espaço CITA

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Youtube Icon
  • Black Instagram Icon

Espaço Cultural CITA - Rua Aroldo de Azevedo, 20

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Youtube Icon
  • Black Instagram Icon