© 2019 Espaço CITA

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Youtube Icon
  • Black Instagram Icon

Espaço Cultural CITA - Rua Aroldo de Azevedo, 20

Buscar
  • Instituto CITA

#FicaCITA

Um salve a todas Citianas e todos Citianos.


O ano é 2020 e nada mudou. Alias, talvez esteja piorando. Alias, está ruim, bem ruim.


Não é só a cultura do nosso país e estado que está mal, mas a saúde está ruim, a educação, as relações... O que você tem feito para se cuidar física e psicologicamente? O que você tem feito para cuidar do corpo, da mente e da alma do seu próximo?


Atividade na Praça do Campo Limpo da @ViaVentoCIA


Bom...eu, Espaço Cultural CITA, 09 anos, apelidada "Ocupação" sou nova mas já sei o que devo e como devo fazer.



São 09 anos prestando apoio e um teto a uma média de 10 Coletivos Residentes anualmente. Coletivos que ensaiam, realizam eventos e festivais, e guardam suas coisas por aqui. Gratuitamente. Faço isso por amor a arte e a cultura.






São 09 anos realizando um média de 10 oficinas anuais continuadas. Gratuitamente. Atendo crianças de 6 anos a idosos de 67. Mais de 180 pessoas inscritas anualmente. Faço isso por amor a educação e a saúde.






São 09 anos trazendo eventos, festivais e artistas para o meu território. Gratuitamente. Território esquecido por muitos mas amado por todos que aqui estão. Faço isso por amor as relações, as raízes, que apesar de nova, essa ocupação que vos fala já criou por aqui junto com o seu Baobá.





Sou referência de cultura e arte por aqui. Apoio 80% dos festivais que acontecem no meu jardim, a Praça do Campo Limpo. Festivais esses que utilizam das nossas dependências para camarins, eventos, apoio para sua logística, entre outros. Até mesmo o poder público, quando para eles é interessante, me procura pedindo ajuda. Ajudo a todos. Faço isso por amor ao meu bairro e meus vizinhos.




Apesar de nova, essa ocupação se relaciona com todos os seus vizinhos, e a única "arte" que fiz com eles durante esses 09 anos foi a do brincar, a arte do fazer teatral, da dança, e de tantas outras atividades que levamos as escolas, CAPS, SAE e bibliotecas. Gratuitamente.


Quem olha de fora não acredita que sou capaz de acolher a todos sem distinção, e com isso cuidar através da arte: do corpo, mente, alma e coração de todos que passam por aqui.


Conto tudo isso agora pois, mesmo ainda muito nova, sei que meus dias estão contados. Há anos recebo visitas do poder público sondando meu chão. Chão esse que a 09 anos atrás estava abandonado por todos. Eu cheguei, arei, semeei, reguei, criei raízes e hoje sou mais de mil almas e corpos mensais que transitam por esse terreno através das oficinas, ensaios, eventos e festivais. Todos a procura de paz, amor, carinho, aceitação, formação, arte e cultura. É comum escutar pelos meus corredores que "O CITA salva almas".

A 09 anos luto para que a concessão desse terreno que hoje estou seja cedida para o uso da arte e cultura. Terreno esse que foi doado para uso exclusivo da cultura, saúde e educação a Sub-Prefeitura do Campo Limpo. Já perdemos uma parte do terreno no início da nossa caminhada quando eu tinha por volta de 03 anos. Em 2018 voltaram os avisos que deveríamos deixar esse chão pois iriam construir um novo prédio para uso da saúde. Em 2019 saiu no diário oficial que deveríamos partir. E agora em 2020 nada mudou. Aliás piorou. As visitas são constantes de membros da pasta da saúde da Subprefeitura do Campo Limpo e da Prefeitura. Arquitetos semana após semana visitam nossa ocupação para tirar medidas. Recentemente um técnico nos visitou e disse que "estou aqui para entender o porque que ainda não se iniciaram as obras".


Vivemos sob a ameaça de um dia para o outro implodir, levando conosco mais de 180 alunos, 10 coletivos totalizando mais de 100 pessoas que vivem ou tiram parte do seu sustento das atividades ali ensaiadas / realizadas, 5 pessoas que vivem exclusivamente da ajuda mensal que o espaço consegue arrecadar para eles através de doações, 4 festivais e toda a história, cultura, tradição e ancestralidade que o Espaço Cultural CITA carrega.




Hoje lutamos para encontrar o nosso processo de concessão de uso do terreno que misteriosamente sumiu dos arquivos públicos. Bem agora quando a ameaça nunca foi tão real.


Esse é um grito

de uma ocupação que a 09 anos se dedica gratuitamente a construção das relações através da arte e da cultura dentro do bairro do Campo Limpo.


Você escuta esse grito?

Você cuida e se preocupa com o seu próximo?

Com o seu território, suas raízes?



Nesse ano de 2020 usaremos a #FicaCITA em todas as nossas postagens para que sempre nos lembremos do porque estamos aqui. Precisamos da sua ajuda.


Use-a toda vez que passar por aqui também.

Uma outra forma de nos ajudar é assinando o nosso abaixo assinado. Você o encontra nesse link ou pessoalmente aqui na Ocupação. Já temos milhares de assinaturas aqui conosco pessoalmente, e agora criamos essa online para você que não consegue passar por aqui assinar.



Compartilhe esse post. Mostre aos seus amigos e contatos. Se você já visitou esse espaço e sentiu a magia que emana desse solo, faça o seu relato, mostre a todos, nos envie e grite conosco 


#FicaCITA.




Vamos ecoar esse nome!

















21 visualizações
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Youtube Icon
  • Black Instagram Icon