Via Vento

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

A VIA VENTO Cia. surge da união de três artistas que encontraram nas ruas a poética de suas produções e atuações, unindo música, artes cênicas e artes visuais. Os artistas ocupam o Espaço Cultural Cita para estudar, se apresentar, desenvolver oficinas e ensaios com outros grupos desde a sua fundação e dentro deste contexto surge a VIA VENTO em 2017. Entre as ações do mesmo ano surgiu a performance corporal, musical e poética “Entre Umbigos” que teve como mote de pesquisa a relação entre as sensações que envolvem o ventre da artista-criadora, frente ao ventre de outras mulheres.

O trabalho com arte educação é outro ponto em comum e se torna uma das frentes de atuação escolhidas pela companhia. Realiza ações educativas unindo as linguagens artísticas em vivências e oficinas as quais impulsionaram a criação da intervenção brincante “Jog’andança” em abril de 2018, e circulou por praças, escolas, bibliotecas e espaços culturais. 

Entre 2018 e 2019 a companhia se debruçou sobre o projeto “Ventô Histórias Pariu Poesias” contemplado pelo Programa Vai 2018, que possibilitou: formações abertas ao público com artistas como Cida Almeida, Cleydson Catarina e Míriam Selma; a realização de vivências em artes narrativas ministradas pelos integrantes da companhia; e a apresentação do experimento cênico “Asas de Manacá” em equipamentos culturais no município de São Paulo.

JOG’ANDANÇA

Três desbravadores que viajam em busca de um “ser secreto” chegam a um grupo de crianças e as convida para juntos viverem desafios que os levarão às pistas. O enredo brincado em JOG’ANDANÇA apresenta um roteiro costurado por jogos teatrais, musicais, visuais e dançantes inspirados nas brincadeiras próprias da infância, onde os participantes serão envolvidos como personagens que através de jogos de improvisação ajudam a construir a história.

Ao vivenciar esta aventura as crianças serão estimuladas a despertar as percepções corporal, sonora, estética visual e criativa.

 

TEMPO DE DURAÇÃO: 1h30min.

PARTICIPANTES: Mínimo 10, máximo 30.

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA:

LIVRE, porém crianças menores de 6 anos preferencialmente acompanhados por um adulto responsável.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram

ENTRE UMBIGOS

A obra coreográfica e musical “Entre Umbigos” de dança negra contemporânea tem como mote de pesquisa a relação entre as sensações que envolvem o ventre da criadora, frente ao ventre de outras mulheres. As transformações do útero em cada fase da vida e as imposições políticas e culturais também serão abordadas e geradoras de movimentos, vistas além de tudo como disparadoras para o olhar na relação com o outro.

“Manifesto aqui minha vontade de estar na rua, de falar da rua, na rua, de ser rua, de caminhar pela rua.

É uma ânsia por liberdade, danço o desejo de liberdade, o desejo de ser, de poder, de atravessar e de vazar. Vazar a liquidez aprisionada entre o público e o privado, o interno e o externo.

Uma multidão de abismos precisando se debruçar sobre si, porém o “público” a cerca o tempo todo, com questões que vão aprisionando, censurando, privatizando e limitando as entranhas.

Pouco a pouco vou migrando e o desejo de rua me toma, tão forte vontade de falar e dançar na rua, o lugar de encontros e expressões, porém a cidade fálica com seus espermas de cimento vai calcificando minhas entranhas e o medo me impedindo de estar na rua. Grita hoje em mim esse desejo de expurgar o medo, de ir ao encontro do enfrentamento através do movimento, de ir ao encontro de tantas outras de mim que caminham por aí, das histórias que fazem a rua não ser somente opressora, de compartilhar histórias que empoderam e nos devolvem a nós mesmas.”

 

Texto de Paloma Xavier presente em “Entre Umbigos”.

FICHA TÉCNICA

 

PALOMA XAVIER – Graduada em Dança pela Universidade Anhembi Morumbi, formada em Atuação pela SP Escola de Teatro, é arte educadora, praticante de Capoeira Angola, estuda a máscara do palhaço no Clã Estúdio das Artes Cômicas e é integrante da Via Vento Cia..

RAQUEL MARQUES – Artista visual e educadora formada pela Universidade Estácio, atua nas ruas com as técnicas do graffiti e do estêncil como linguagem expressiva poético-política. Integrante da Via Vento Cia. e do coletivo MQG (Muros Que Gritam).

SANDRO LIMA – Formado em Música pelo CEM Tom Jobim (atual EMESP), estudante de máscaras cômicas no Clã Estúdio das Artes Cômicas, integra a Banda Ouroechá, Grupo Clarianas e Via Vento Cia.. É educador musical e praticante de Capoeira Angola.

ALINE PAUCARÁ – Artista visual, percussionista e bailarina, integra o grupo afro percussivo Ilú Obá De Min e a Via Vento Cia. Formada em Educação Artística Hab. Artes Plásticas – Faculdade Santa Marcelina e Iluminação pela SP Escola de Teatro.

VENTÔ HISTÓRIAS PARIU POESIAS 

O projeto VENTÔ HISTÓRIAS PARIU POESIAS da VIA VENTO Cia. pretende se aprofundar nas tradições de ouvir e contar histórias, trazendo através da fusão entre teatro narrativo, teatro de máscaras e de bonecos, da música, dança e artes visuais diferentes abordagens de uma mesma história.

ASAS DE MANACÁ 

Uma pequena flor de Manacá é convocada pelo vento para uma viagem que transformará sua história e também sua identidade. É no contato com o mundo e com os encontros, que ela conhecerá sua essência e devolverá em forma de poesia. Em tempos de extremo contato com a realidade crua e muitas vezes dolorosa, Asas de Manacá vem na intenção de respiro, de ventilar os corações e despertar a imaginação para um universo mítico e fantástico. Um conto de fadas onde os protagonistas são o encontro e a troca.

   © 2019 Espaço CITA

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Youtube Icon
  • Black Instagram Icon

Espaço Cultural CITA - Rua Aroldo de Azevedo, 20

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Youtube Icon
  • Black Instagram Icon